×
Siga-nos:
Classe Contábil
PUBLICADO 3 meses ATRÁS.

O que os empresários esperam do contador?

Eu tenho quatro filhos; acho que hoje em dia isso nem é comum, tanto filho assim, mas caminho na exceção neste caso sem nenhum problema. Você que está lendo talvez tenha filhos também, e se não tem deve ter alguma criança na família.

Muito bem, comigo já aconteceu, e mais de uma vez, de levar um dos meus pequenos ao médico, com sintomas como febre, dor de garganta, coriza, falta de apetite, tontura, vômitos, diarreia, e coisas do gênero. Como pai, fico eu ali totalmente angustiado, enquanto o Doutor, aquele homem que estudou anos e anos, e tem diplomas e mais diplomas pendurados na parede, examina a minha preciosa prole. Depois de horas de exame, soro, sobe e desce, conversa, consulta, pesquisa, o médico volta com o diagnóstico final: “Seu filho tem uma virose.”

Será que sou somente eu? Ou você também fica frustrado em acabar com este diagnóstico tão básico e tão pouco re-confortante.

Vejam, não sou médico, e talvez o diagnóstico até esteja tecnicamente certo e completo. Mas eu, levando meu precioso filho ao médico, esperava um pouco mais. Esperava que ele segurasse na minha mão, olhasse nos meus olhos, e me desse mais informação, mais atenção, mais aconchego mesmo. Esperava que ele, médico, excedesse sua área de atuação e me surpreendesse com dicas, comentários valiosas e ajuda prática.

Perdoem-me a comparação, desmedida eu sei, mas quando um empreendedor procura por um contador, também ele empreendedor, está trazendo algo muito muito precioso para que aquele contador cuide: sua empresa. E também ele empreendedor, deposita no contador escolhido uma enorme confiança, e fica na certeza de que o contador fará de tudo e mais um pouco, para garantir o bem estar, o sucesso e o progresso da empresa que está sob seus cuidados.

Prazos e Multas

Na contramão do que vinha dizendo até aqui, quero agora falar um pouco sobre o sufocante sistema tributário/trabalhista/contábil a que estamos sujeitos todos nós contadores. Tudo em nossa área de atuação tem prazo, e a cada prazo está ligada uma multa.

Ando muito por este Brasil, e converso com colegas contadores de todas as regiões. Participo de eventos, congressos, workshops, e todo tipo de evento que reúna contadores. Posso afirmar com toda certeza: nós contadores estamos, a maior parte do tempo preocupados com prazos e multas, e sobra pouquíssimo tempo para cuidarmos das coisas que nossos clientes realmente precisam e esperam de nós.

A história da IPTU

Deixem que eu coloque um exemplo nisto, para deixar mais claro. Outro dia destes me procurou um cliente com uma argumentação bem interessante. Sua empresa possui um imóvel, exatamente o imóvel onde esta instalada sua companhia. Naturalmente este imóvel tem que pagar IPTU, e recebeu da Prefeitura de São Paulo a guia para recolhimento do tal IPTU. Na guia, ele tinha duas opções de pagamento: podia pagar o IPTU a vista ou em 10 parcelas, e tudo que ele precisava fazer seria pagar o valor integral se sua opção fosse pagar a vista, ou usar a mesma guia recolhendo apenas um décimo do valor, para manifestar seu desejo de pagar em 10 parcelas, passando então a ficar obrigado a pagar as outras 9 parcelas em igual dia dos meses posteriores.

Muito bem, nosso pessoal de contabilidade, ao ver que a escolha do cliente fora pagar um décimo, considerou a despesa de IPTU integral, obedecendo ao regime de competência, e provisionou o contas a pagar referente as 9 parcelas restantes.

O cliente acabou esquecendo-se de pagar as 9 parcelas restantes, e no momento em que ele veio conversar comigo, já havia se passado mais de ano que o IPTU estava parcialmente atrasado.

O tema da conversa: ele queria que nós, da contabilidade, assumíssemos os encargos da multa e dos juros pelas parcelas do IPTU atrasado.

Você não leu errado não: ele queria que nós da contabilidade assumíssemos os encargos da multa e dos juros pelo IPTU atrasado.

Seu argumento: nós sabíamos que ele tinha que pagar o IPTU, tanto sabíamos que estava provisionado no contas a pagar da contabilidade. Nós percebemos que ele não pagou, e não o lembramos que deveria pagar. Portanto, raciocínio dele, a multa e os juros eram problemas nosso.

Naturalmente expliquei que IPTU não é uma tarefa que esteja sob nosso monitoramento, e que nos relatórios mensais de conciliação contábil ele recebeu o dado que o IPTU estava em aberto. Mas o fato é que ele, cliente deixou muito claro sua frustração por não termos questionado claramente em uma conversa, que queríamos saber porque o IPTU não vinha sendo pago.  Ainda mais conhecendo a empresa dele, como conhecíamos na qualidade de contadores, e sabendo que eles pagam tudo em dia.

Moral e Legal

Não preciso alongar a história: você já entendeu do que se trata. Claro que não pagamos multa nem juros do tal IPTU, afinal, do ponto de vista Legal, não era nossa tarefa monitorar aquilo.

Mas não posso deixar de concordar que o cliente tinha perspectiva interessante. Ele, como cliente, esperava da contabilidade mais do que simplesmente cumprir sua função. Ele esperava nossa intervenção ativa, construtiva e concreta no seu dia a dia. Ele esperava atitudes nossas que o ajudassem a evitar problemas, a identificar oportunidades e a fazer da sua empresa, um empreendimento de maior sucesso.

Este conceito hoje em dia é conhecido como Costumer Success.

O que os clientes esperam do contador?

Bem, penso que já ilustrei a questão que quero destacar no assunto de hoje, e agora podemos refletir sobre a pergunta O Que os Clientes Esperam do Contador?

Certamente não esperam que estejamos tão preocupados com nossos prazos, nossas multas e nossas responsabilidades, que não sobre tempo para se preocupar com as empresas deles.

Certamente não esperam que seu contador se limite a cumprir suas obrigações explícitas, mas sim, contam que seu contador vá além, ofereça mais e ajude mais.

Certamente não esperam um relatório de conciliação perfeito do ponto de vista técnico, e nenhum comentário humano que destaque pontos importantes.

Certamente não esperam um atendimento indiferente e com pouco envolvimento.

E certamente não esperam um contador que não seja capaz de extrair de suas atividades, oportunidades diárias, concretas e valiosas de ajudar seus clientes a atingir seu sucesso.

Empreendedores não querem contadores que digam que suas empresas tem “viroses”. Eles querem contadores que mergulhem nos seus negócios e sejam indispensáveis para seu sucesso.

Vá nesta direção.

 




COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

*Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Leia também

Receba gratuitamente nosso informativo de artigos e notícias em seu e-mail