×
Siga-nos:
Classe Contábil
PUBLICADO 1 mês ATRÁS.

Brasil deve receber mais de R$ 1 trilhão em investimentos até 2021, estima BNDES

RIO DE JANEIRO – Os segmentos de indústria e da infraestrurura liderarão os investimentos no quadriênio 2018-21, que devem superar 1 trilhão de reais, segundo um estudo divulgado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) nessa quinta-feira.

A projeção é mais otimista desde o levantamento feito pelo banco em meados de 2015 quando as estimativas também superaram a casa de 1 trilhão de reais entre 2015 e 2018. A versão mais recente do estudo apontava para investimentos de 991 bilhões no quadriênio 2017-20.

Segundo o estudo, os investimentos devem ser puxados pela indústria, em especial o setor de petróleo e gás. A estimativa do banco aponta que os investimentos na indústria devem somar cerca de 540 bilhões, ao passo que a infraesturura deve totalizar 490 bilhões.

“Dentre os fatores determinantes da melhora no cenário, destacam-se o aumento dos preços internacionais de commodities, a recuperação da demanda interna e políticas públicas e programas de concessão de serviços públicos”, diz o documento.

O setor de óleo e gás deve alcançar, após os leilões realizados nos últimos dois anos nos modelos de concessão e partilha, deve receber 291,4 bilhões de reais de 2018 a 2021.

“Como os projetos de exploração e produção de petróleo são de longa maturação, a maior parte dos investimentos decorrentes desses leilões só deve ocorrer após 2021. Para tanto, o preço de petróleo precisa seguir atrativo”, diz o documento.

Na infraestrutura, o banco projeta investimentos de 160 bilhões de reais em energia elétrica, 121 bilhões em telecomunicações e 156,3 bilhões em logística, com destaque para as área de rodovias (80,7 bilhões) e ferrovias (39,3 bilhões) (Por Rodrigo Viga Gaier)

Fonte – DCI




COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

*Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Leia também

Receba gratuitamente nosso informativo de artigos e notícias em seu e-mail